O que é Diabetes

O que é Diabetes

Afinal! O que é Diabetes? O diabetes é um dos problemas mais graves de saúde pública, pois responde por 40% das mortes por doenças cardiovasculares a primeira causa de morte no mundo.
No Brasil ele atinge cerca de 10% das pessoas entre 30 e 69 anos. Mas apenas metade delas sabem que são portadoras do distúrbio.

O que é Diabetes - De onde vem o nome?

O termo diabetes foi cunhado lá pelo ano 70, na Grécia antiga, quando Areteu da Capadócia descreveu a doença pela primeira vez. Ele comparou o funcionamento do organismo desses pacientes a um sifão, o significado da palavra grega: comiam e bebiam muito, mas toda a energia que entrava pela boca ia embora literalmente pelo ralo com o excesso de urina. Já mellitus foi incorporado bem mais tarde.
Em 1670 o médico inglês Thomas Willis provou a urina de indivíduos que apresentavam sintomas parecidos e descobriu que ela era muito doce.
Quase dois séculos depois, em 1815, o químico francês M. Chevreul demonstrou que o açúcar dos diabéticos era glicose.
Então os médicos começaram a experimentar a urina de quem tinha suspeitas da doença. Ela foi batizada então de diabetes açucarada ou diabetes mellitus, palavra de origem latina que quer dizer mel ou adocicado.

O que Causa Diabetes

Diabetes é uma doença crônica, que tem como principal característica a deficiência relativa à produção ou a ação da insulina produzida pelo pâncreas.

Essa deficiência causa um desequilíbrio no metabolismo do diabético principalmente em relação a glicose (açúcares), a gorduras e as proteínas presentes em sua corrente sanguínea. Os sintomas são agudos, e se não houver o diagnóstico e tratamento adequados, as complicações podem ser graves, e crônicas.

Existem os seguintes tipos de diabetes: diabete tipo I, diabete tipo II e diabete gestacional.

Diabete Tipo I – também conhecida como diabetes juvenil, ou Mellitus, ocorre quando o pâncreas diminui ou para a produção de insulina. Ocorre em pessoas jovens, normalmente abaixo dos 35 anos, podendo inclusive acometer crianças. O diabético tipo I é insulinodependente, ou seja, depende da aplicação da insulina que deixou de produzir, geralmente através de uma ou mais injeções de insulina por dia. O tratamento consiste, portanto, da reposição da insulina, de dieta alimentar, sendo abolidos da alimentação os doces e evitando alimentos gordurosos, pelo acompanhamento médico e controle da glicemia.

Diabetes tipo II – é conhecida como diabete de adultos, por ocorrer em pessoas acima dos 40 anos. Tem como característica principal a resistência das células a ação da insulina. A diabete tipo II não torna a pessoa insulinodependente, e ocorre geralmente em pessoas acima do peso. O tratamento indicado nesse caso é a dieta alimentar, abolindo doces e evitando alimentos gordurosos, e o uso de medicamentos orais, que permitem controlar a glicemia.

Diabetes gestacional – ocorre somente durante a gestação, sendo que depois do nascimento do bebê, a doença desaparece. Tem as mesmas características do diabetes tipo II. O tratamento consiste em dieta alimentar e, eventualmente, podem ser necessárias injeções de insulina.

 

Tratamentos para Diabetes

Tratamento Diabetes
Tratamento Diabetes

A principal meta do tratamento do diabetes é controlar seus níveis de glicose. Cuidando dos seus níveis de glicemia, você aumenta suas chances de viver uma vida saudável e livre de complicações.

 

Terapia de Insulina

Se você tem diabetes de tipo 1, você precisa tomar insulina, porque o seu corpo não produz esse importante hormônio. Se você tem diabetes de tipo 2, um dia você pode precisar tomar insulina. Existem muitas formas de se tomar insulina, incluindo a tradicional ampola e seringa, canetas de insulina e terapia com bomba de infusão de insulina.

 

Ampola e Seringa

O método convencional de administração de insulina requer que a insulina seja manualmente injetada pelo menos uma vez por dia. Tradicionalmente, a insulina é retirada de uma ampola e injetada na camada subcutânea da pele com uma seringa descartável.

 

Caneta de Insulina

Os sistemas de caneta consistem de um cartucho com insulina colocada em uma caneta giratória com uma agulha descartável na ponta, permitindo doses mais precisas de insulina.

 

Bombas de Infusão de Insulina

As bombas de infusão de insulina são equipamentos pequenos e portáteis que liberam insulina continuamente. As bombas de infusão de insulina podem ser usadas em vários locais, inclusive em uma cinta ou bolsa dentro da roupa. A bomba libera insulina através de uma cânula colocada sob a pele. Estudos com adultos1 mostram que a terapia com bomba de infusão de insulina pode conseguir um melhor controle de glicose do que os regimes convencionais de múltiplas injeções diárias de insulina para pessoas com diabetes de tipo 1.

 

Diabetes de Tipo 2

O primeiro passo no tratamento da diabetes de tipo 2 é estabelecer um plano alimentar saudável e um programa de atividade física. Se isso for insuficiente para controlar o problema, medicações orais ou insulina podem ser prescritos.

 

Monitores Contínuos de Glicose

Os monitores contínuos de glicose são equipamentos pequenos e portáteis que medem os níveis de glicose e fornecem informações em tempo real sobre a tendência da glicose. Essas informações podem ajudar a melhorar o tratamento do diabetes e a diminuir o risco de complicações com o diabetes.

 

SE VOCÊ QUER SE LIVRAR DA DIABETES E EVITAR SUAS TEERÍVEIS COMPLICAÇÕES COMO: CEGUEIRA, FERIDAS QUE NÃO CICATRIZAM E AMPUTAÇÕES --> CONHEÇA ESTE MÉTODO AQUI QUE REVERTE SEU DIABETES EM ATÉ 30 DIAS <--